18 setembro 2013

TEM GENTE REPROVADA JÁ!

Galera bom dia!

      Estava eu aqui, realizando assiduamente minhas atividades de monitor quando percebo que vejo colegas reprovados por falta já na chamada!
      Muito chateado, fui atrás do Prof André para discutir o assunto, e notamos que alguns alunos não constavam na chamada... Logo deveria haver algum erro!
      No entanto a chamada foi disponibilizada pelo monitor Daniel, e eu acho que ele adulterou informações! (mas não contem pra ele que eu sei! ele pode arranhar meu fusquinha!)
      Bem, onde quero chegar?
      A chamada de vocês é um documento oficial, e depois de muita discussão em sala, já sabemos que sua posse é relativa.
      A chamada original, impressa, assinada a mão, esta sempre com o Prof André, no entanto, a secretaria disponibiliza versões originais, autênticas e verídicas por Email para o Prof, ou seja, trata-se de ORIGINAIS MÚLTIPLOS...
      Como a versão digital é aceita, oficial, e usual, presente no dia-a-dia, ela é considerada verdadeira, e na última aula surgiu um sentimento de motim da turma, por alguns alunos no que tange à suas respectivas presenças, questionei novamente sobre alunos reprovados por falta, afinal a chamada digital não mente, ela mostra que há alunos faltosos e que excederam o limite de faltas, no entanto, faltavam nomes na chamada...

      Para vocês verem como seu monitor é um cara bacana, achei a chamada completa, EU MESMO retirei um ORIGINAL MÚLTIPLO na secretaria em formato digital, e pedi para o nosso gentil e doce colega monitor Daniel que me enviasse as presenças atualizadas, o resultado é este:

Em vermelho: alunos reprovados.
Em laranja: alunos na eminencia de reprovar.
Em verde: alunos que provavelmente vão reprovar por nota.


















Vamos la!
Atividade OPTATIVA, INDIVIDUAL. (VALENDO MEIA PRESENÇA [1 horário] E PONTO EXTRA)

      Eu quero saber algumas coisas bem simples, comentem aqui no Blog mãe (deveria ser Blog pai) neste post, argumentos COESOS que discutam a VERACIDADE da informação dessa chamada, a AUTENTICIDADE destes documentos, e a ORGANICIDADE do alvoroço de "chamada pra cá, chamada pra lá, chamada do Daniel, chamada da secretaria".

      Para isto o PRIMEIRO aluno a comentar irá fazer sua reflexão sobre os 3 assuntos, caso seja alguém interessado nas reprovações inclua argumentos, que além de arquivísticos, sugiram uma solução e PROVEM (avaliação do monitor Daniel e minha) que estas chamadas não condizem com a realidade.
Não há necessidade de apresentar necessariamente a chamada original, basta que argumente COM OS OUTROS ALUNOS DA TURMA, termos que, arquivisticamente (veracidade, organicidade, autenticidade, ordem original, qualquer coisa) apresentem irregularidade nesta chamada acima, que pra mim é completamente verídica, autentica e coesa.

      A pontuação é subjetiva, passiva de critérios, onde se sairão melhor os alunos que chegarem A UM CONSENSO embasados nos conceitos solicitados.

VALE LEMBRAR QUE A ATIVIDADE DA CHAMADA É UM EXEMPLO FICTÍCIO!

PRAZO: dia 20/09 até 20:30.

Boa sorte padawans!
Que a força(arquivística) esteja com vocês


______________
André Matheus Moreira Ferreira
Coca-colas são sempre bem vidas! (geladas)

EM TEMPO: a meia-presença somente será válida para alunos que já têm registro de falta por terem chegado atrasados em aula anterior.

28 comentários:

  1. De acordo com os conceitos de autenticidade e veracidade, um documento deve possuir qualidades que o legitimam para que ele possa exercer sua função, neste caso, e assinatura é uma forma de legitimar a chamada. Porém, acredito que ela não é autentica pois a assinatura é do Daniel confirmando as informações, e para mim, a única assinatura que validaria o documento seria a do Prof. André.
    Quanto a veracidade, um documento pode ser autentico, e não ser verídico, pois mesmo ele possuindo características de autenticidade, o que para mim, não é o caso. As informações do documentos podem estar incorretas. Como de fato, estão.
    Para o documento possuir sua organicidade ele deve refletir a atividade realizada, logo, para ele manter a organicidade, (o chamada pra, cá, chamada pra lá), este deve ser mantido com todos os documentos que foram produzidos durante a atividade, e o produto final (a chamada acima).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natália, a prova é sempre relativa. O fato de "para vc"" a única assinatura passível de validar o documento ser a minha é irrelevante, já que para mim (o responsável pelo controle) a assinatura do Daniel é válida. Independente disso, legalmente, o monitor pode sim controlar a frequência. Não ficou claro se, na sua opinião o documento é autêntico ou não. Sua argumentação sobre organicidade está confusa (o que é chamada prá cá e prá lá?) quais seriam os outros documentos produzidos para o controle de frequência, já que a chamada de todas as aulas é feita em uma única folha de papel?

      Excluir
  2. A autenticidade diz respeito à geração do documento e as propriedades que o tornam válido para exercer a sua função administrativa, levando em consideração termos legais. Neste caso da chamada existe a desconfiança de que o documento seja autêntico pois apenas a assinatura do monitor Daniel não garante o valor legal deste documento (até pode ter sido falsificada por outra pessoa qualquer) e além disso, acredito que um monitor não possa ser responsável pela validação da frequência, e sim o professor da disciplina, que neste caso teria assinatura já reconhecida pela secretária do curso e provavelmente teria um carimbo afirmando a sua legitimidade.
    Quanto a veracidade, sabemos que um documento pode ser autêntico e mesmo assim não ser verídico, por mais que a assinatura do Daniel seja verdadeira e esta chamada seja validada, podem haver erros nas matrículas, erros nas contagens das faltas (que podem ser justificadas por outros documentos) que serão tomadas como verdadeiras se não forem contestadas com provas. Um erro que notei que pode fazer este documento ser tomado como não verídico é o número de aulas, pelas minhas contas já tivemos 8 e na chamada só constam 7.
    Quanto a organicidade acredito que todos os originais múltiplos devem ser condizentes com a chamada guardada pelo professor e possuírem organização entre elas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danilo, o fato de ter 8 aulas realizadas e apenas 7 na lista pode ser por vários motivos: (a) o documento é um exemplo FICTÍCIO; (b) em alguma aula pode não ter sido realizada a chamada; (c) a lista pode se referir a um momento anterior à 8ª aula. Qualquer assinatura (do monitor, minha, da secretaria) pode ser falsificada; logo seu argumento não é válido. Legalmente um monitor está apto a controlar frequência e a secretaria não dispõe de meios legais para validar minha assinatura (quem faz isso é um cartório). Se a lista está assinada pelo monitor em uma única via, não há a possibilidade de originais múltiplos.
      A sua análise traz algumas informações corretas, mas no geral, apresenta confusão conceitual na argumentação.

      Excluir
  3. Uma cópia de um documento feita por uma pessoa não é autêntica diplomaticamente e legalmente pois não tem os componentes e assinaturas originais do emissor (professor), porém é autêntica historicamente se as informações do documentos estivessem corretas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, toda cópia de documento é feita por alguém ("uma pessoa", sic). Seu argumento precisa ser revisto.

      Excluir
    2. A cópia da chamada confeccionada por terceiros não é legalmente autêntica, pois a assinatura não veio do professor(emissor) e não pode ser considerada genuína pelo fato de ser uma cópia que pode ter tido suas informações adulteradas... Portanto ela é autêntica diplomaticamente pois contém todos os aspectos que uma lista de frequência deve ter.

      Excluir
    3. Lucas, vc está confundindo autenticidade com genuinidade. Sua resposta está inconsistente, já que vc diz na primeira frase que o documento não é autêntico e na segunda frase fala o oposto. Favor ler as respostas que dei aos colegas sobre o monitor poder ou não controlar a frequência.

      Excluir
  4. A autenticidade pode ser compreendida como o conjunto de elementos que caracterizam a confiabilidade de um documento. Por isso, para que um documento se torne autêntico necessita ser criado por entidade competente e possuir elementos que garantam sua existência, tais como assinaturas, carimbos, marcas d’água, etc. Esses elementos irão validar o documento demonstrando quem é seu autor e que este assume e concorda com o conteúdo e informações que ali se encontram, concretizando a autenticidade e a veracidade deste instrumento de prova. No entanto, estes elementos podem ser alvos de falsificação, rompendo a integridade e exatidão do documento. Neste caso o documento pode ser autentico e não verídico. Como uma chamada que não contem notas já existe uma previsão de futuros alunos que vão reprovar por este mecanismo? Como alguns alunos que estiveram presente na aula, receberam faltas? Este documento tem como finalidade controlar a frequência, com a existência de tais erros, essa finalidade (prova) pode ainda pode ser considerada verídica? Qual a confiabilidade que podemos ter de um documento dessa proveniência? Se as informações dão a margem a esse tipo de perguntas elas podem conter inconfiabilidade de informação. E podemos inferir que contem informações inverídicas e que não cumpre mais o objetivo inicial. Em relação a organicidade ela tem que refletir a atividade realizada, logo elas devem ser mantida com todos os documentos produzidos e recebidos no decorrer do exercício da atividade. A chamada representada acima, pode ser considerado um documento pertencente ao fundo dessas atividades. Que é comprovar presença dos alunos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miriam, vc está confundindo autenticidade com confiabilidade.

      Excluir
  5. ATIVIDADE TEM GENTE REPROVADA JÁ

    REFLEXÃO
    VERACIDADE da informação dessa chamada.....Veracidade é a qualidade daquilo que é verdadeiro. O significado de veracidade está intimamente ligado a tudo o que diz respeito à verdade ou à capacidade de alguém de dizer sempre a verdade. Portanto, é o contrário da mentira ou falsidade. Comprovar a veracidade dos fatos expressa a necessidade de avaliação do grau de verdade do que aconteceu, se não há contradições ou dúvidas que ponham em causa a fiabilidade.
    AUTENTICIDADE destes documentos....A autenticidade diz respeito à geração de um documento e às qualidades que o legitimam para que ele possa exercer a plenitude de sua função administrativa, inclusive em termos legais.
    ORGANICIDADE do alvoroço de "chamada pra cá, chamada pra lá, chamada do Daniel, chamada da secretaria"......As relações administrativas orgânicas se refletem nos conjuntos documentais. A organicidade é a qualidade segundo a qual os arquivos espelham a estrutura, funções e atividades da entidade produtora/acumuladora em suas relações internas e externas.

    COMENTÁRIOS
    A CHAMADA é AUTÊNTICA, porém para aqueles alunos, INVERÍDICA;
    A ORGANICIDADE esta comprometida pela instituição gerando conflitos; quando a instituição gerou originais múltiplos, esse conceito abrange a ideia de que um fundo documental é produzido naturalmente, ou seja, a partir das atividades de um indivíduo ou organização, provando-as, de modo que cada um de seus documentos está interligado, como as células de um organismo vivo.

    CONCLUSÃO
    O documento é autêntico, inverídico e não possui organicidade.

    ResponderExcluir
  6. Cláudia, reveja seu conceito de organicidade.

    ResponderExcluir
  7. Atividade individual " TEM GENTE REPROVADA JÁ!"
    Em relação aos conceitos:

    AUTENTICIDADE: compreende o conjuntos de elementos que caracterizam e conferem a confiabilidade de um determinado documento. Para que um documento seja autêntico, o mesmo tem que ser criado por entidade competente e precisa de determinados elementos que validem a sua autenticidade, que já foram citados pelos colegas como: assinatura da pessoa competente que ateste que as informações contidas no referido documento são verdadeiras, carimbo e timbre a instituição da instituição e etc. Está relacionada com o processo de criação do documento.
    De acordo com a Duranti, para que um documento seja autêntico, basta que o mesmo demonstre o que REALMENTE está transmitindo, mesmo que as informações ali contidas não sejam totalmente verdadeiras. LOGO, a chamada é AUTÊNTICA, POIS TRANSMITE AS INFORMAÇÕES NAS QUAIS ELA SE PROPÕE A FAZER.

    Já a VERACIDADE, em linhas gerais, está relacionada diretamente com a qualidade das informações que estão contidas no documento e auxilia no entendimento sobre o que é verdadeiro e o que é falso . No caso do documento da atividade, CONCORDO com o que foi colocado pela Claudia, o mesmo NÃO É VERÍDICO, pois as suas informações são falsas para determinados alunos e geram dúvida quanto à qualidade das informações ali contidas.

    Em relação à ORGANICIDADE: um documento é o reflexo da atividade pela qual o deu origem, ou seja: o documento reflete, é um espelho das atividades da organização. Ele SEMPRE representas as atividades institucionais. Logo, posso concluir que o documento em questão POSSUI ORGANICIDADE, pois está refletindo uma das várias atividades institucionais - comprovar a presença dos alunos.

    Concluindo: O documento É AUTÊNTICO E ORGÂNICO MAS NÃO É VERÍDICO.

    ResponderExcluir
  8. Amanda, para vc, então, a lista em questão é autêntica????

    ResponderExcluir
  9. Atividade Individual - TEM GENTE REPROVADA JÁ!

    Conceitos:

    Autenticidade: Apesar de ser um original múltiplo, a referida folha de frequência carece de características diplomáticas (característica que comprove ter sido produzido pelo órgão competente, como timbre, assinatura e outras características de validação inerentes ao documento). Consta apenas a assinatura do monitor, que não possui fé-pública ou autoridade legal para atestar as informações ali contidas.

    Veracidade: O documento não possui veracidade pois é passível de contestação através da via original (manuscrita) do professor, documento no qual os alunos referidos no documento podem atestar e acompanhar sua presença em sala de aula.

    Organicidade: Possui organicidade pois é produzido pela UnB como resultado da atividade de ensino, sendo documento necessário para atestar aprovação do aluno na disciplina.

    Logo, o documento não é autêntico, não é verídico mas é orgânico.

    ResponderExcluir
  10. AUTENTICIDADE: é o elemento que comprova a confiabilidade do documento. Este não precisa ser necessariamente o original, mas tem que comprovar as razões pela qual foi criado sem dar margem à dúvida, por meio de sinais específicos de validação. Quando tais critérios são verificados e não se encontra dúvidas diz-se que o documento é autêntico.
    - De acordo com o depoimento do monitor a respeito da chamada, concluo que É AUTÊNTICA, pois o original múltiplo que foi retirado na secretaria é uma versão digital aceita e dotada de autenticidade que permite exercer sua função.

    ORGANICIDADE: é a característica que os documentos de arquivo possuem de serem acumulados naturalmente no decorrer das atividades institucionais e por esse motivo estabelecem relações intrínsecas com os outros documentos que refletem a sua razão de ser.
    - De acordo com o conceito considero que a chamada É ORGÂNICA, pois estabelece relações com as atividades da instituição e essas informações ainda podem dar origem a outros documentos como, por exemplo, carta de jubilação.

    VERACIDADE: Quando as informações contidas no documento por si só conseguem comprovar que se referem a fatos verdadeiros. São os vestígios referentes ao assunto disposto no documento. Se tal documento não descreve fielmente os fatos pelo qual foi criado então ele não é verídico.
    - Com relação ao último conceito a chamada NÃO É VERÍDICA, pois o monitor André pediu ao monitor Daniel que enviasse as presenças atualizadas para serem acrescentadas ao original múltiplo. O monitor Daniel que é suspeito de alterar a chamada também pode ter alterado o número de presenças que repassou ao monitor André, ou seja, as informações contidas no documento podem não ser verídicas.

    Portanto, a chamada apresentada É AUTÊNTICA, É ORGÂNICA, MAS NÃO É VERÍDICA.

    ResponderExcluir
  11. Atividade individual " TEM GENTE REPROVADA JÁ!"

    O documento dito "chamada" foi analisado e a conclusão é de que carecem de elementos que presumam sua AUTENTICIDADE, VERACIDADE e ORGANICIDADE. A saber:
    1. Quanto à autenticidade - para um documento ser presumivelmente autêntico necessita comprovar sua identidade e integridade. Logo, no documento em questão, sua identidade carece de atributos que o caracterizam como tal: Tipo documental ( deveria está identificado como "Registro de Acompanhamento de Aulas"), identificação da instituição, disciplina, professor titular, data, etc; em relação à sua integridade, o documento sofreu intervenção dos monitores, conforme se observa em seu contexto (texto), diferente do seu objetivo jurídico/administrativo de produção que é o de acompanhar a presença dos alunos;
    2 - quanto à organicidade - não é possível identificar uma relação orgânica deste documento, pois não foi apresentado nem a série qual supostamente ele faria parte, nem tampouco sua classificação dentro do fundo à qual pertence;
    3 - Quanto à sua veracidade - o documento atesta eventos que de fato não aconteceram, como exemplo a quantidade de aulas ( até a data desta atividade foram 4 aulas e não 7 como apresentado). Também, apresentam informações não verdadeiras quando identificam por cores, alunos reprovados, na eminencia de reprovar e "provavelmente" reprovados por notas.

    Por fim, dado todas estas argumentações, afirmo que que estas chamadas não condiz com a realidade.

    ResponderExcluir
  12. Organicidade: o documento analisado não reflete a sua relação orgânica, uma vez que não é possível identificar a estrutura, funções e atividades da entidade produtora, acumuladora. Para saber se o documento é orgânico seria necessário fazer uma vinculação do documento com a estrutura e atividades da entidade produtora/acumuladora, o que neste caso não seria possível, pois não temos acesso ao seu conjunto documental e nem o acompanhamento do processo que o produziu.
    Veracidade: o documento não seria verídico, ou seja, seria falso. Segundo Duranti, “El concepto de falsedad se refiere a La presencia de elementos que no corresponden a La realidade” (1996), e esta lista de chamada, apesar de possuir informações verdadeiras (matrícula/nome), o número de presenças do aluno Victor F. de C. Schaly (eu) não condiz com a realidade, já que possuo participação de todas as atividades em sala (publicadas no dia e durante o horário da aula), o que já justificaria a minha presença em quase todas as aulas, não sendo possível haver a quantidade de faltas expostas no documento.
    Autenticidade: O documento para ser autêntico, ele deve ter a mesma forma de quando ele foi produzido, preservado sem adulteração ou corrupção, possuindo a mesma confiabilidade de quando foi produzido. Dessa forma, não podemos dizer que o documento estudado é autêntico, pois não sabemos se o mesmo possui políticas e procedimentos que controlem sua transmissão, manutenção, avaliação, destinação e preservação de forma a garantir que esse esteja protegido contra acréscimos, supressão, alteração, uso e ocultação indevida. Assim ele seria inautêntico, segundo Duranti “El concepto de inautenticidad se refere a La ausência de lós requisitos que otorgan autenticidade” , por não possuir nenhuma assinatura, logomarca ou nome da entidade que a produziu (UnB) e que são característicos nos documentos emitidos pela instituição.

    ResponderExcluir
  13. Quanto a organicidade – como não se pode observar o contexto em que o documento se insere, ou uma relação orgânica com outros documentos, não é orgânico. Não há nele informações suficientes que digam sua função
    Quanto a autenticidade – o documento não é autentico não há nele qualquer identificação de disciplina, ou da universidade ou departamento, nem mesmo do professor. Há apenas uma assinatura, mas ela não garante a autenticidade do documento, não há garantia de que ela seja verdadeira.
    Quanto a veracidade – já que o documento não condiz com a realidade, por ser incompatível com o número de aulas, não há o que se falar em veracidade.

    ResponderExcluir
  14. De acordo como afirma o conceito de organicidade que, um documento orgânico é aquele que reflete as funções e atividades da instituição ou pessoa física de quem o produziu/acumulou, observa-se que neste caso este documento não pode ser orgânico, pois não tem nada que ateste ou prove que, por exemplo, ele foi produzido/acumulado pela UnB e, também, não tivemos acesso ao seu conjunto documental.
    Segundo Luciana Duranti, o documento de arquivo é gerado no curso de uma atividade prática e serve como fonte de prova da ação que o gerou, sendo que o valor desta fonte depende da fidedignidade e autenticidade do documento. Sendo a Fidedignidade a que faz referência à autoridade e à confiabilidade de um documento e faz relação ao momento da produção do documento e, a Autenticidade sendo a capacidade de um documento arquivístico ser o que diz ser, Referindo-se à fidedignidade ao longo do tempo, conclui-se então que, este documento em questão, além de não ser orgânico, não é autentico pelo fato de que não faz referência a nenhuma autoridade. Como é uma lista de chamada, a assinatura tinha que ser do professor André, não de um monitor.

    ResponderExcluir
  15. Autenticidade: Um documento arquivístico autêntico é aquele que é o que diz ser, independentemente de se tratar de minuta, original ou cópia, e que é livre de adulterações ou qualquer outro tipo de corrupção.
    Veracidade: é a capacidade de um documento arquivístico sustentar os fatos que o atesta, ou seja, está relacionada ao momento da criação do documento e, portanto, refere-se ao grau de completude da sua forma intelectual e de controle dos seus procedimentos de criação.
    Organicidade: É a relação que um documento mantém com os demais documentos do órgão ou entidade e que refletem suas funções e atividades.
    Conclusão: Diante dos conceitos listados acima, a “Chamada” não é autêntica porque pode ter sofrido alterações pelo monitor. Não é verídica porque as presenças e as faltas podem ter sido alocadas em nomes diferentes. Contudo, apresenta organicidade uma vez que elas fazem parte das atividades do professor.

    ResponderExcluir
  16. De acordo com o documento exposto e as informações ali contidas, ele não aparenta ser nem autetico, nem organino e muito menos possui veracidade.

    Veracidade- O documento possui algumas características idênticas ao original, mas as informações ali expostas não condiz com a chamada original. Pois a quantidade de faltas de alguns alunos se encontram incorretas.

    Autenticidade- Este documento perde-se o valor autêntico pela forma que ele é manuseado, neste caso os documentos autenticos, são claramente de confiança pelo fato de que a informação ali contida nao ser alterada, sendo assim o documento exposto não condiz com original por possuir diversas informações contrárias a partir de um certo ponto, sendo um documento adulterado.

    Organicidade- O fato de vincular o documento ao a organicidade de uma instituição, no minimo você tem que saber da onde que aquele documento veio, e se veio de tal instituição qual o tipo de vinculo que esta possui com a instituição, no caso a entidade produtora. E como visto no documento, o mesmo não possui nem uma característica que o vincula a Universidade de Brasília ou a própria Faculdade da Ciência da Informação, aparentando somente ser uma frequência realizada no excel. Então não se pode identificar nem o órgão produtor deste documento e nem a sua transição na instituição.

    ResponderExcluir
  17. Em virtude do documento proposto não provar que pertence ao fundo da UnB, deixa de evidenciar que foi produzido/acumulado pela mesma, não se inserindo em contexto algum, contestando sua organicidade. Documentos orgânicos devem refletir as atividades de instituições ou pessoas físicas, o proposto não é portador de qualquer identificação, omitindo sua missão, ou motivo de "por que" e "por quem" foi criado, sendo duvidosa sua autenticidade.
    Por fim,a chamada não é autêntica, não é orgânica, nem verídica.

    ResponderExcluir
  18. Segundo o e-ARQ Brasil:
    Organicidade: O documento arquivístico se caracteriza pela organicidade, ou seja, pelas relações que mantém com os demais documentos do órgão ou entidade e que refletem suas funções e atividades. Os documentos arquivísticos não são coletados artificialmente, mas estão ligados uns aos outros por um elo que se materializa no plano de classificação, o qual os contextualiza no conjunto a que pertencem. Os documentos arquivísticos apresentam um conjunto de relações que devem ser mantidas.
    Autenticidade: Um documento arquivístico autêntico é aquele que é o que diz ser, independente de se tratar de minuta, original ou cópia, e que é livre de adulterações ou qualquer outro tipo de corrupção. Enquanto a confiabilidade está relacionada ao momento da produção, a autenticidade está ligada à transmissão do documento e à sua preservação e custódia.Um documento autêntico é aquele que se mantém da mesma forma como foi produzido e, portanto, apresenta o mesmo grau de confiabilidade que tinha no momento de sua
    produção. Assim, um documento não completamente confiável, mas transmitido e preservado sem adulteração ou qualquer outro tipo de corrupção, é autêntico.
    Veracidade: "Enquanto a autenticidade está voltada para o processo de criação do documento, a veracidade está ligada diretamente a qualidade das informações que compõem este certificado (LOPEZ, 2005)."
    A partir do conceitos apresentados, concluo que, esse documento não orgânico pois não apresenta a forma e nenhum dato que comprove que foi feito pela Instituição(UnB).Também não é autentico pois não tem como saber qual o órgão que o gerou e além disso, ele sofreu adulteração pois o monitor escreveu nele e passou por varias pessoas não mantendo uma custódia fixa.E quanto a veracidade as informações apresentadas não passam confiabilidade pois são informações falsas não passando a realidade.

    ResponderExcluir
  19. Roger Martins de Jesus. Matricula - 11/0139437

    Organicidade: Pode ser entendido como a relação que os documentos têm entre si e os demais documentos que são produzidos e refletem as atividades de uma instituição. Eles representam um conjunto de relações que deverão ser mantidas.
    Autenticidade: É a característica dos documentos que garante que as informações neles contidas são verdadeiras sem nenhum tipo de alteração que não seja aquele permitido pelos meios naturais de sua razão de ser.
    Veracidade: Pode ser considerado como o pressuposto que os documentos são verdadeiros , pois seguiram o rito natural de produção e isto garante que suas informações são verdadeiras porque refletem a atividade do órgão que o produziu.
    Deste modo , A lista de chamada não é orgânica ( pois não reflete as relações com os demais documentos produzidos pela secretária); não é autentica pois trata-se de uma falsificação - feita pelo monitor- modificando-se os dados sem autorização e também não é verídica pois as informações não seguiram o rito natural de produção o que garantiria que são dados seriam verdadeiros.

    ResponderExcluir
  20. O documento é autêntico, pois como salientado pelo Prof. André nos comentário, os monitores têm "legitimidade" para o controle da chamada e o monitor Daniel afirmou ser verdadeira a informação desta, assinando seu nome.

    O documento não é verídico (graças, poque se não eu tinha me dado mal) como sabemos e provavelmente houve alguma falha no controle de presenças ou alguém forjou as informações de má-fé. Mas como comprovar que não se trata de um documento verídico? Bom, se eu tivesse que comprovar para o professor que estive presente em todas as aulas, ao contrário do que demonstra a chamada acima, eu buscaria "testemunhas" entre os colegas, pessoal da secretaria, monitores e outros professores que tenham me visto na aula, a caminho da aula ou saindo desta. Buscaria também me utilizar das atividades feitas em sala de aula, visto que alguma delas foi feita EM SALA e postada no blog no MOMENTO DA AULA, demonstrando que nestes dias estive presente.

    A organicidade é, de certa forma, prejudicada pela falta de organicidade gerada por estes originais múltiplos. Se há o documento digital e o físico e eles se contradizem, não se tratará mais de originais múltiplos. Talvez fosse mais interessante que houvesse um único documento, uma chamada digital (incluída em um sistema) que pudesse ser visualizada pela secretaria, visualizada e alterada pelo professor, e visualizada pelos monitores (que somente poderiam alterá-la com permissão do professor).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correção ortográfica:
      *comentários (§1º)

      Correção da coerência (§3º):
      A organicidade é, de certa forma, prejudicada devido à esses originais múltiplos. (...)

      Excluir
  21. Mariana Rios

    Por ter sido criado e disponibilizado pela instituição UnB, esse documento se torna orgânico fazendo parte do conjunto documental dela (UnB).
    O documento não é autêntico porque não possui as características formais de uma lista de frequência como nome da instituição, disciplina e etc. Este documento também não é diplomaticamente autentico porque não apresenta o padrão formal de lista de frequência.
    Para serem verídicas, as informações devem ser verdadeiras, se relacionando desde a criação do documento. As informações que constam na lista são falsas, e pode-se provar isto. Os alunos, por exemplo, que estão com faltas podem provar que foram à aula por terem feito as atividades em sala.

    ResponderExcluir

clique para comentar