06 abril 2013

CIRANDA CIRANDINHA


Peter Paul Rubens, A Dança Dos Aldeões Italianos (c. 1636)

Bom dia a todos!

Antes de mais nada, vocês devem estar se perguntando: "Por que tem um quadro estranho na postagem e ela se chama Ciranda Cirandinha??"

Bem, esta atividade é individual, e como esta, outras virão no mesmo formato, como uma ciranda, ou seja, cada aluno irá puxar o próximo...  "Mas como assim?"

Nesta atividade está disponível o texto da próxima aula (aqui) para a leitura e realização da tarefa. (Para quem não conhece o 4shared, segue o passo-a-passo... Não se acostumem, é a última vez que faço isso.)

Passo 1


Passo 2
Passo 3


Bem, novamente à ciranda, eu postarei uma pergunta abaixo referente ao texto do link acima, e o PRIMEIRO ALUNO A VER ESTE POST, irá responder minha pergunta e logo em seguida, NO MESMO POST DE RESPOSTA, já coloca outra pergunta para o próximo aluno.

Entenderam? 
- Baixe o texto.
- Leia.
- Responda a pergunta do último post, logo acima ao quadro de postagem.
- Formule outra pergunta DIFERENTE para o próximo aluno.

Qualquer dúvida, bem, isso a gente conversa, basta mandar um email com suas dúvidas o mais rápido possível, mas não deixe pra última hora, pois cada vez que alguem posta, as perguntas se esgotam, a dificuldade aumenta, e vocês tem menos tempo para tirar dúvidas...

Lembrando que estas atividades serão avaliadas pelo seu empenho em responder,
se você simplesmente responder, é uma coisa, se pesquisar, ler mais, apresentar outras ideias e opiniões, sua "nota" será maior.

Então lá vai a primeira pergunta:

Sabe-se que a Tipologia é uma ferramenta que estabelece uma relação entre o documento diplomático com a função do titular arquivístico. Disserte um pouco sobre a relação dos fundos arquivísticos de uma instituição de ensino e de um departamento policial quando, por exemplo, um documento administrativo para a instituição é apreendido e passa por um processo de investigação. Para responder esta pergunta, se apoie na relação do MESMO DOCUMENTO (qualquer que seja) dentro da instituição, e quando ele passa para o acervo do departamento de polícia.

Além do texto, lembre-se da aula do dia 05/04, isto ajudará à responder.

RESSALVA: Cada pergunta deve ser REFERENTE AO TEXTO no link, ou seja, leiam o texto e não criem situações hipotéticas. abraço! André Matheus.
----------------------------------------
ANDRÉ MATHEUS.

79 comentários:

  1. Lembrando que o prazo para termino da atividade é até 18:59h do dia 12/04/2013.

    André Matheus

    ResponderExcluir
  2. Resposta da Pergunta 01
    Situação: O aluno X tem um diploma de conclusão do ensino médio da escola Y. Este aluno apresentou o diploma quando foi assumir um cargo público e eles desconfiaram que o documento fosse falsificado. O departamento de Polícia então foi á escola Y e apreendeu o histórico escolar do ensino médio do aluno X, para investigar se o diploma que ele apresentava era verdadeiro ou falsificado.
    Portanto, quando esse histórico escolar que tinha função administrativa, (valor que um documento possui para a administração produtora do arquivo, na medida em que informa, fundamenta ou aprova seus atos presentes ou futuros) para a escola Y foi apreendido pela Polícia para um processo de investigação, ele passou a ter uma função diferente daquela ao qual o documento foi criado, que foi a de função probatória, (valor intrínseco de um documento de arquivo que lhe permite servir de prova legal) para provar criminalmente se o aluno X realmente passou de ano e o diploma é verdadeiro ou se o aluno não concluiu o ensino médio e falsificou o diploma.
    Pergunta: “As entidades geralmente não apresentam controle quanto à emissão de registros.” Suponha que você é o arquivista desta instituição, o que você faria para controlar a emissão dos registros? Crie instrumentos para controlar e monitorar as entradas e saídas de documentos da instituição. E que programa de gestão você utilizaria em relação as atividades-fim da instituição?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aghata,

      Não há menção ao texto sugerido nem em sua resposta e nem em sua pergunta.

      Excluir
    2. Boa noite Professor,
      Não mencionei o texto diretamente na minha resposta, mas li o texto sim e me baseei mais na parte em que o autor dá o exemplo do projeto Digifoto (LOPEZ, 2009, p. 264). E na pergunta eu mencionei uma frase retirada do texto que está entre aspas, que foi a parte em que eu me baseei em que o autor diz: “As entidades geralmente não apresentam controle quanto à emissão de registros e raramente têm um programa de gestão para os documentos relacionados às atividades-fim. Há preponderância da guarda de documentos destinados ao público externo, enquanto os documentos internos preservados, frequentemente, limitam se aos registros norteadores das organizações (diretrizes, programas, atas relevantes, além de resoluções programáticas).”.

      Excluir
    3. Agatha,

      1) É para mencionar o texto diretamente sim; o objetivo da atividade é preparar a classe para a aula que terá por base o texto.
      2) O texto para ser lido não tem nada com o Digifoto; é só clicar no link que o André Matheus colocou no post; e um texto do ano passado e não de 2009.

      Excluir
    4. Eu cliquei no link que está no post e baixei o texto: LOPEZ - Identificação de tipologias documentais em acervo dos trabalhadores. Não é esse?

      Excluir
    5. Aghata,

      Sim. O texto é esse mesmo. Na sua resposta anterior eu havia entendido que você teria baixado o texto Lopez, 2009. Está correto o seu procedimento.

      Excluir
    6. Não professor eu somente me baseei no exemplo do projeto Digifoto do texto mencionado, mas se não estiver correta minha resposta eu posso apagar e responder uma outra quando alguém responder essa e formular uma pergunta. Respondi dessa forma pois foi assim que compreendi a pergunta.

      Excluir
    7. Aghata,

      Peço que não apague nada, para mantermos o registro arquivístico do que se passou. Gostaria que a sua pergunta fosse mais direcionada a elementos de compreensão do texto, se possível.

      Excluir
    8. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    9. De acordo com o texto - Identificação de tipologias documentais em acervo dos trabalhadores, “A Diplomática não se restringe ao uso arquivístico, constituindo, desde suas origens, um campo muito mais vasto. A tipologia documental é responsável por permitir a compreensão do documento identificado pela Diplomática (espécie) dentro da organicidade do arquivo.” Sabendo disso, qual é a diferença e quais as funções de Documento de Arquivo e de Documento de Coleção?

      Excluir
  3. Galera boa noite, vou colocar uma RESSALVA. A pergunta que cada aluno deve formular é em relação AO TEXTO DO POST, ou seja, não criem situações hipotéticas, formulem perguntas específicas ok? abs!
    ANDRÉ MATHEUS - Monitor

    ResponderExcluir
  4. Agatha Cristinny 06/04/2013 19:57:00

    Resposta da Pergunta 01
    Situação: O aluno X tem um diploma de conclusão do ensino médio da escola Y. Este aluno apresentou o diploma quando foi assumir um cargo público e eles desconfiaram que o documento fosse falsificado. O departamento de Polícia então foi á escola Y e apreendeu o histórico escolar do ensino médio do aluno X, para investigar se o diploma que ele apresentava era verdadeiro ou falsificado.
    Portanto, quando esse histórico escolar que tinha função administrativa, (valor que um documento possui para a administração produtora do arquivo, na medida em que informa, fundamenta ou aprova seus atos presentes ou futuros) para a escola Y foi apreendido pela Polícia para um processo de investigação, ele passou a ter uma função diferente daquela ao qual o documento foi criado, que foi a de função probatória, (valor intrínseco de um documento de arquivo que lhe permite servir de prova legal) para provar criminalmente se o aluno X realmente passou de ano e o diploma é verdadeiro ou se o aluno não concluiu o ensino médio e falsificou o diploma.

    Pergunta 02:
    De acordo com o texto - Identificação de tipologias documentais em acervo dos trabalhadores, “A Diplomática não se restringe ao uso arquivístico, constituindo, desde suas origens, um campo muito mais vasto. A tipologia documental é responsável por permitir a compreensão do documento identificado pela Diplomática (espécie) dentro da organicidade do arquivo.” Sabendo disso, qual é a diferença e quais as funções de Documento de Arquivo e de Documento de Coleção?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resposta da pergunta 02
      Com base no texto, a diferença entre o Documento de Arquivo e o Documento de Coleção é sua função. Enquanto o primeiro é armazenado apenas em função de seu conteúdo, sem o caráter de comprovação das atividades do titular, o segundo, por sua vez, dotado de organicidade, tem uma relação direta com as funções administrativas do proprietário (titular) arquivístico.

      Pergunta 03
      No texto, "Identificação de tipologias documentais em acervo dos trabalhadores", o autor cita um texto anterior também de sua autoria que diz: "O caráter eminentemente político das atividades de seleção e organização insere a preservação de fontes documentais para a memória e para a história no contexto de lutas sociais. Os critérios adotados como socialmente válidos privilegiam os testemunhos dos grupos dominantes... (LOPEZ, 1999, p.65)". Levando em conta o papel do arquivo, que mudança poderia ser feita para a mudança desse paradigma e quais seriam suas vantagens?

      Excluir
  5. RESPOSTA PERGUNTA 3:
    A mudança desse paradigma está em uma "macro visão" dos registros dos trabalhadores e movimentos sociais, de forma que não se restrinja apenas às ações oficiais do Estado - o que provavelmente gerou repressão. O ideal seria a aplicação de funções formais apenas como referencial, e não como representação do que realmente aconteceu na realidade.
    As metodologias que atendem as entidades geradoras de arquivo devem ser próprias para atenderem as mesmas, de forma que sejam direcionadas de forma individual e específica para essas entidades. Apesar de atuar de forma macroscópica, o arquivista deve procurar compreender a missão e visão da Administração/Entidade/Instituição.
    Verifica-se portanto a necessidade de equilibrar o que realmente aconteceu no passado, o que se pretendia desempenhar e os registros formais e oficiais, se obtendo de forma ampla, o papel, a história e a atuação da entidade geradora de arquivo.

    As vantagens que seriam obtidas do amplo (registros e realidade) aplicado de forma específica (levando em conta a histórico, geração e organização da instituição), seria então, a certeza de que a função, o papel, do arquivo seria aplicada de forma efetiva, garantindo a preservação da história e o caráter probatório, típico de documentos de arquivo.

    PERGUNTA 4:
    Explique e diferencie documento e documento de arquivo, caracterizando-os e apresentando exemplos de ambos respectivamente.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Resposta da Pergunta 4:

    Como exemplificado no texto (LOPEZ, 2011), a informação pode estar contida nos mais diversos suportes, tal fato caracteriza, genericamente, um documento, mas não caracteriza, necessariamente, um documento de arquivo.

    Um dos exemplos contidos no texto traz um documento fotográfico, neste há um veículo da segurança pública de Buenos Aires. Podemos visualizar ao menos dois documentos, o registro fotográfico e o veículo em si.

    Pois bem, o fato do veículo existir e de estar caracterizado como um veículo de segurança, por exemplo, produzem documentação de cunho administrativo. Mas o veiculo por si só, não caracteriza um documento de arquivo.

    "As provas das ações relativas à segurança pública estariam
    registradas pela municipalidade em documentos, tais como comprovantes da aquisição dos
    veículos, relatórios de utilização, entre outros, guardados pelo valor probatório. " (LOPEZ, 2011, p.3)

    Já a documentação proveniente da atuação deste veículo, de sua aquisição, de sua utilização enquanto instrumento público possuem valor de prova, possuem caráter administrativo. Tendo o próprio governo como titular arquivístico.

    O registro fotográfico, possuindo função distinta (o registro de uma visita turística) constitui documento de arquivo pessoal de seu titular arquivístico, após, supostamente, ter passado por um processo de seleção de seu produtor e tendo sido escolhido para compor determinado acervo pessoal.


    PERGUNTA 5

    É correto afirmar que o produtor arquivístico de determinada documentação será sempre o mesmo? Justifique e exemplifique sua resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Vinícius dos Santos Oliveira - 09/0108914

      Excluir
  9. RESPOSTA PERGUNTA 4:

    De acordo com o texto "o documento, entendido genericamente, é qualquer informação fixada em um suporte,o documento de arquivo é mais específico, pois se trata, necessariamente, do produto de uma vontade administrativa."
    O documento pode ser um nome impresso em uma caneta, escrições em uma madeira, assim por diante.
    O documento de arquivo é mais específico. "O conceito de arquivo demanda, ainda, a ação deliberada de preservar os documentos após o cumprimento das atividades para as quais foram criados, com finalidade de prova da execução de tais atividades.
    A organização desse material deve ser capaz de disponibilizar informaçõesque permitam identificar essa vontade administrativa, ou seja, o contexto deprodução; para tanto, os documentos devem trazer informações relativas a"quem?", "quando?", "como?" e, principalmente, "por quê?" foram produzidos e guardados como registros significativos e probatórios." Um exemplo seria um atestado médico que seria usado para provar que fui ao médico tal dia e horário e não pude estar presente na aula.


    Pergunta 5

    "Existem diferentes modelos e propostas de como proceder para fazer análise diplomática, com maior ou menor ênfase para os aspectos formais e o trâmite." Segundo isso, que características elementares devem ser no mínimo pensadas na identificação e caracterização documental?

    ResponderExcluir
  10. Houve resposta em concomitância,

    segue valendo, por via das dúvidas, a pergunta do Willian Gomez.

    André Matheus.

    ResponderExcluir
  11. RESPOSTA PERGUNTA 5:

    As características elementares são(LOPEZ, 2011, p.10):
    - Denominação da espécie o “nome” daquele documento);
    - As características internas principais (como a informação está disposta e como ela se comporta);
    - As características externas principais, como, entre outras, forma, formato, dimensões, suporte, gênero e sinais de validação;
    · O trâmite (quais as etapas e documentos que foram produzidos até chegar ao documento em pauta).


    PERGUNTA 6:

    Como podem ser resumidos os passos para a elaboração de uma tipologia mínima?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RESPOSTA A PERGUNTA 6

      Os passos para elaboração de uma tipologia mínima, são;
      a - Identificar as espécies do acervo da organização (análise diplomática).
      b - Identificar quais as funções (quanto ao uso pelo titular do arquivo) se relacionem a quais documentos.
      c - Sistematizar um esquema hierárquico que consolide as informações relativas às ocorrências documentais daquele titular, que seja capaz de articular as espécies com as respectivas funções (planos de classificação).
      d - Não se esquecer de registrar todos os passos do processo e as definições que foram sendo elaboradas.


      PERGUNTA 7

      Segundo o texto, a Diplomática foi fundada como disciplina em 1681, por Jean Mabilion. Naquela época, qual era sua função? E atualmente, como a disciplina é usada na Arquivologia?

      Excluir
  12. A origem da Diplomática, segundo o texto, remetia "à identificação e à averiguação da autenticidade de documentos medievais relativos à comprovação de posses de terra e títulos de nobreza, por meio da análise exaustiva das características externas dos documentos (tipos de papel, tintas, sinais de validação e outros aspectos) e dos modos de escrita (conteúdo e disposição das informações, tipo de letras, linguagem, abreviaturas e outras características)." (LOPEZ, 2011, p.22)
    Atualmente, a disciplina ganhou grande visibilidade na área arquivística "por permitir compreender, de modo sistemático, através de método específico, as características básicas e essenciais dos documentos. Pela análise diplomática podemos melhor identificar o que cada documento é, definindo-o mais precisamente; tal conhecimento torna possível delinear procedimentos técnicos adequados."(LOPEZ, 2011, p.22)

    PERGUNTA 8

    Qual é o papel, segundo o texto, da Organização Arquivística e do profissional de Arquivo quanto aos documentos modernos?

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. RESPOSTA A PERGUNTA 7

    Primeiramente a Diplomática estava diretamente ligada com a posse de terras a comprovação de títulos de nobreza. Como não dispunham de sofiticados meios tecnológicos para garantir autenticidade de documentos faziam análise exaustiva de características externas dos documentos, como tipo de papel, e até mesmo a forma da escrita (LOPEZ, 2011). disciplina evoluiu e agora é usada para delimitar características básicas e essenciais dos documentos.
    A Diplomática evoluiu bastante ao longo dos séculos e Heloísa Bellotto aborda um pouco o tema e diz "o objetivo da diplomática é a configuração interna do documento, o estudo jurídico das partes e dos seus caracteres para aquilatar sua autenticidade e fidedignidade" (BELLOTTO, 2006, p.52).

    REFERÊNCIAS
    BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4ª ed. Rio de Janeiro. FGV. 2006


    PERGUNTA 8
    De acordo com o texto, qual a relação entre cidadania e preservação dos arquivos, tanto públicos como privados?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RESPOSTA DA PERGUNTA 8:
      Os arquivos devem ser repensados não apenas como preservadores de um passado, ou como um desempenhador da função de “repositório do passado” como é analisado pela sociedade, e sim ser caracterizado como aquilo que preserva e constrói uma memória. A abertura e a transparência de todos os critérios formadores do documento é primordial para que o cidadão possa usar das informações contidas nos documentos para exercer ainda mais a sua função de cidadão.
      No arquivo privado pode-se aplicar o mesmo raciocínio, já que neles, há uma grande variedade de documentos. Porém, devemos focar naqueles documentos relacionados diretamente com a sociedade, pois é de interesse público tais informações, mantendo uma história e a memória, e como é de interesse ao cidadão, as vezes, caberá ao Estado a função de facilitador de preservação, organização e acesso aos acervos.“Os pleno exercício da cidadania passa, em alguma medida, pelo acesso aos registros dos arquivos privados, que compõem, na verdade, um universo documental muito heterogênio”.

      PERGUNTA 9
      “A ausência de uma análise tipológica, põe em risco a compreensão do correto significado dos documentos”, levando em conta, explique o porquê que pode ocorrer um erro ao identificar o significado correto de algum documento. Exemplifique.

      Excluir
  15. RESPOSTA DA PERGUNTA 9:
    A tipologia documental é responsável por fazer a ponte entre o documento diplomático com a função do titular arquivístico. Sem essa análise da tipologia documental o significado dos documentos podem se perder ao longo do tempo, sendo apenas compreendido por aqueles que viveram no contexto de sua criação, o que prejudica os pesquisadores do futuro fazendo com que os documentos se tornem meras peças ilustrativas sem nexo com as ações e interesses reais dos criadores.

    PERGUNTA 10:
    Segundo o texto, o que é e para que serve a organicidade dos documentos?

    ResponderExcluir
  16. RESPOSTA DA PERGUNTA 10

    O texto aborda, claramente, que há uma diferença entre documentos de arquivo e documentos de coleção. E com base, nessa abordagem é de suma importância ressaltar que uma das característica fundamental dessa diferenciação é a Organicidade. Muitas vezes os documentos de aquivos são separados, sem que seja registrada ou respeitada a ordem original, ocasionando a perda dos vínculos administrativos, transformando-os em peças-coleção. Tal separação, sobretudo em situações nas quais não há uma gestão documental adequada, provoca a perda do contexto arquivístico e pode impossibilitar compreensão plena do significado do documento para aqueles que não vivenciaram a sua produção.Por isso, a organicidade é fundamental, pois no entendimento claro de que arquivo não é coleção e sim acumulação sucessiva, orgânica e natural de documentos que possuem caracteres externos e internos bastante específicos. A organicidade proporciona à arquivologia seu perfil único e inconfundível, dentre as ciências da informação.

    PERGUNTA 11:
    De acordo com o texto: "A distinção entre as atividades-meio e atividades-fim irá determinar, dentro das organizações, o alcance que os documentos terão." Com base nisso explique o reflexo dessas diferenças no tratamento documental.

    ResponderExcluir
  17. As organizações do movimento social muitas vezez produzem documentos de forma mais informal, dificultando sua identificação. Há preponderância da guarda de documentos destinados ao público externo, sendo que os documentos internos preservados se limitam aos registros norteadores da instituição.
    Tal tendência se reflete na mínima preservação de documentos-meio e o amplo armazenamento assistemático de registros normativos relacionados às atividades-fim.

    PERGUNTA 12:

    "A ausência da análise tipológica põe em risco a compreensão do correto significado dos documentos, hoje inteligível(...)."
    Como a análise tipológica se relaciona com a diplomática de forma a evitar esta perda do real significado do documento?

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. RESPOSTA PERGUNTA 12:

    É de responsabilidade da Tipologia Documental criar um vínculo entre o documento diplomático e a função do titular arquivístico. Para que a perda do real significado do documento seja evitado é necessário a sistematização de um conjunto arquivístico. Tal atividade é possível através da elaboração de um plano de classificação capaz de articular, organicamente, as correspondências entre os diferentes documentos de arquivo e suas respectivas funções.

    PERGUNTA 13:

    Qual a importância dos arquivos privados para a história e memória? E qual o papel do Estado em relação a esses arquivos?

    ResponderExcluir
  20. Resposta pergunta 13:
    Os arquivos privados são fundamental para a memória e memória, sobretudo aqueles diretamente relacionados a sociedade, como arquivos de empresas prestadoras de serviços públicos, arquivos pessoais de personagens relevantes para a vida nacional,arquivos de associações. Pensando no interesse público, este arquivos devem ser preservados.O estado quando for o caso, tem o papel facilitador da preservação, organização de tias acervos. De certa forma a cidadania passa pelos registros de tais arquivos, que compõem um universo heterogêneo.

    ResponderExcluir
  21. Pergunta 14:
    O que as organizações arquivísticas devem procurar, quais suas dificuldades e a tarefa dos arquivistas?

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Resposta pergunta 14:
    De acordo com o texto de Lopez, as organizações arquivisticas devem procurar retratar as atividades das instituições da maneira mais clara e concisa que as condições permitirem, sendo um exemplo de espelho para futuras contextualizações da produção documental, tendo sempre como molde a dinamica da administração.
    As dificuldades se encontram normalmente no acumulo caótico dos documentos onde a maioria nao tem sentido estando avulso e nas mudanças internas que a instituição sofre, que mudam completamente o proposito de cada setor, alterando a sua documentação e até mesmo sua função.
    Os arquivistas tem o papel entender a documentação e trata- la de uma maneira que possa ser entendida na posterioridade.


    Pergunta 15:
    Como pode- se achar o significado arquivistico do documento com o uso da diplomatica e da tipologia?

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. O significado arquivístico do documento se dá através das características básicas e essenciais deste. Pela análise diplomática podemos melhor identificar o que cada documento é, assim, definindo-o mais precisamente. A diplomática define os caracteres externos dos documentos, como o formato. Já a tipologia define a função, ou seja, ela dá forma à diplomática.


    Pergunta 16:
    Segundo o texto, os documentos modernos já não são os mesmo, pois, agora possuem características principais. Quais são elas? E por que o documento já não é mais considerado completo?

    ResponderExcluir
  26. As principais características são o fracionamento do trâmite e a subdivisão da informação, ou seja, há um aumento no caminho que o documento deve percorrer e essas informações são divididas em vários documentos. Antes o documento completo possuía todos os dados de seu trâmite, já os documentos modernos não. Para que haja o conhecimento do sentido do documento moderno na organização deve-se analisar todo o trâmite administrativo, observar por onde o documento passou e por onde pode passar.

    Pergunta 17:
    Segundo o texto, para que haja uma correta contextualização da produção documental a organização arquivística deve seguir sua própria dinâmica administrativa, porem encontra- se dificuldade. Qual a dificuldade e como melhor soluciona-la?

    ResponderExcluir
  27. As características principais dos documentos modernos é "o fracionamento do trâmite e a subdivisão das informações" (LOPES, 2011), de acordo com Luciana Duranti.

    Não é mais completo porque o documento que outrora "apresentava todos os dados referentes ao trâmite que o produziu, tem hoje essas informações subdivididas em múltiplos documentos, num grande processo" (LOPES, 2011).

    Assim, "a compreensão do sentido institucional de um documento moderno passa, também, pelo conhecimento de seu trâmite administrativo e das relações que o mesmo documento guarda com seus sucessores e antecessores nesse trânsito" (LOPES, 2011).

    Então, a compreensão plena das informações que o documento e quer transmitir envolve uma investigação mais apurada atualmente. Ou uma gestão documental que torne mais explícito os trâmites, aumente as conexões entre as informações e seja mais cuidadosa nas subdivisões.

    PERGUNTA 17
    Citando o mesmo texto de estudo, "a diversidade de funções documentais que ocorre na mesma espécie documental", como o do caso do dos movimentos sociais e de trabalhadores, é em decorrência de quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdão, professor! O correto é LOPEZ.
      (Envergonhada)

      Excluir
    2. Outra correção, na primeira linha: As características principais dos documentos modernos *são*.

      Excluir
    3. Liga não; sempre há uns errinhos que nos escapam e não conseguimos corrigí-los nos comments. O lance do Z no nome foi bacana de sua parte; obrigado.

      Excluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  29. Decorre da função que cada espécie documental desempenha dentro da instituição, ou seja, mesmo se tratando da mesma espécie documental o contexto em que este esta inserido mudará totalmente a sua função e os efeitos que este produziram, por isso da necessidade de se analisar um documento dentro do seu contexto para que se consiga verificar a real função que este desempenha.

    PERGUNTA 18
    O que o autor quis dizer ao afirmar que "é preciso repensar o papel que os arquivos exercem diante da sociedade, destacando que não devem se limitar a desempenhar uma função passiva de repositórios do passado"

    ResponderExcluir
  30. Hoje a acepção da profissão arquivista tomou uma outra conotação com a evolução da sociedade, assim o arquivista passou de um simples armazenador de documentos do passado, de maneira ordenada, para um gestor informacional de vital importância para que o processo de crescimento e evolução das organizações consiga ocorrer. Hoje o gestor da informação tornou-se um dos pilares para que o presente consiga ser mais eficiente e melhor do que o passado;

    PERGUNTA 19
    Qual a importância da Diplomática e Tipologia no trabalho arquivístico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com o passar do tempo a diplomática e tipologia documental ganhou importância no trabalho arquivístico, por permitir compreender, de modo sistemático, através de método especifico,as características básicas essenciais dos documentos, procedimento importante para realização do trabalho arquivístico.

      Excluir
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  32. Pergunta 20

    Quando trabalhamos com documentos comuns, padronizados, a analise diplomática, eventualmente aparenta ser mero exercício de retorica. Mas algo deve ser analisado cuidadosamente. o que seria?

    ResponderExcluir
  33. O que deve ser analisado cuidadosamente é a tipologia documental, que segundo o texto , é responsável por permitir a compreensão do documento identificado pela Diplomática(espécie) dentro da organicidade do arquivo.

    Pergunta 21
    A tipologia e responsável por estabelecer a ligação do documento diplomático com a função do titular arquivístico. Tendo em vista essa afirmativa, quais os riscos da ausência da análise tipológica na organização documental?

    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. Resposta referente à pergunta 21

    Quando falamos de organização documental, não há como deixar de lado a análise tipológica por esta ser a responsável pelo tipo documental (formado pela espécie documental + a atividade que o gerou), apesar de todos serem documentos cada um atende a uma função diferente, tipologicamente falando, quando analisamos, por exemplo, os carácteres internos do documento buscamos saber quem é o seu produtor arquivístico, o conteúdo do documento, sua função, etc. É imprescindível que haja esta análise tipologia, pela sua falta não a como saber nada sobre o documento, impossível de classifica-lo corretamente.
    A documentação deve ser organizada de forma que identifique a vontade administrativa do documento, o seu contexto de produção, segundo Lopez “os documentos devem trazer informações relativas a “quem?”, “quando?”, “como?” e, principalmente, “por quê?””, e sem a análise tipológica a organização não é possível de ser feita de forma correta, principalmente se forem organizados de acordo com a sua função.



    Pergunta 22

    Sabemos que em muitas instituições não retratam as funções reais realizadas em seu âmbito, principalmente nos movimentos sociais, havendo assim uma contextualização da sua produção documental de forma equivocada, qual a tarefa do arquivísta para que isso não ocorra?

    ResponderExcluir
  36. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  37. RESPOSTA DA PERGUNTA 21: Pela análise diplomática podemos melhor identificar o que cada documento é, definindo-o de modo mais preciso, com isso torna-se possível delinear procedimentos técnicos adequados. A ausência da análise tipológica na organização documental põe em risco a compreensão do correto significado dos documentos.

    PERGUNTA 22:
    Quais são os objetivos principais da análise diplomática?

    ResponderExcluir
  38. RESPOSTA DA PERGUNTA 22:
    A Análise Diplomática tem como objetivos principais: a identificação de cada documento tornando a sua definição mais precisa; e a compreensão de suas características básicas e essenciais de modo sistemático, através de método específico. Tais objetivos estão intimamente ligados às origens da Diplomática, as quais são relacionadas à identificação e à averiguação da autenticidade de documentos medievais relativos à comprovação de posses de terra e títulos de nobreza, por meio da análise exaustiva das características externas dos documentos e dos modos de escrita.

    PERGUNTA 23:
    Visto que os documentos de natureza social e política apresentam elementos informais em sua produção, quais cuidados devem ser tomados para que não haja perda das características peculiares destes documentos?

    ResponderExcluir
  39. RESPOSTA PERGUNTA 23:
    Para uma preservação de tais características, elementos Informais devem ser considerados, pois em grande parte dos casos não existe uma padronização destes na produção dos documentos(Denominação da espécie, características internas e externas principais e o trâmite ), assim, os cuidados estão relacionados a encontrar um mínimo de fatores que podem dar ao documento certa contextualização. A Ausência de uma análise diplomática, mesmo que feita a grosso modo, põe em risco a compreensão real do que seja o documento , pois é o que emprega sentido.

    PERGUNTA 24:
    A respeito da documentação que muda fisicamente de titular arquivístico, vemos que a tipologia faz a ligação entre a Instituição e o documento diplomático para dar sentido ao que foi produzido. Assim, explique as características que precisam ser consideradas para identificação do documento.

    ResponderExcluir
  40. RESPOSTA PERGUNTA 24:
    Apenas a análise diplomática não é suficiente para fazer a identificação dos documentos, pois estes podem apresentar características diplomáticas parecidas, mas com significado arquivístico diferente. Dessa forma, é necessário realizar a análise tipológica, que consiste na compreensão de como o documento se comporta no arquivo, atentando para os diferentes usos de uma mesma informação e documentos que possuem particularidades próprias para a cópia de suas informações. Além disso, é preciso estar atento quanto aos diferentes significados que o documento pode adquirir, dependendo de seu portador. Resumidamente, a análise tipológica seria a junção da análise diplomática com a função arquivística do documento. sem uma análise tipológica correta, o documento perde parte do significado para qual foi produzido.

    ResponderExcluir
  41. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  42. Explique como a Diplomática e a Arquivologia se complementam mesmo possuindo especificidades distintas quanto às observações sobre a natureza dos documentos.

    ResponderExcluir
  43. RESPOSTA A PERGUNTA 25

    O texto nos apresenta que cada uma das duas disciplinas tem duas origens e, a princípio, dois enfoques diferentes. A diplomática nasce em 1681, com Jean Marbilion e sua função, na época de sua criação, era a de promover a "análise exaustiva de características externas ao documento"(LOPEZ, 2012) enquanto a Arquivologia, pelo menos a moderna, sempre buscou a união de documentos através de características específicas. Quando consideramos as atividades arquivísticas modernas, notamos que, para seu desempenho, ambas as visões - a individual e a de conjuntos - devem trabalhar juntas para um trabalho mais preciso e de maior qualidade.

    PERGUNTA:

    Explique qual a diferença entre um documento de arquivo e um documento de coleção.

    ResponderExcluir
  44. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  45. RESPOSTA A PERGUNTA 26

    Os documentos de arquivo são dotados de organicidade, onde estão organicamente relacionados entre si em função das atividades do produtor e os documentos de coleção não se relacionam diretamente com a comprovação da atividade do produtor e são armazenados apenas em função de seu conteúdo, sem relação direta com as funções administrativas do produtor arquivístico.

    PERGUNTA:

    Devido a grande importância dos arquivos, quais o papéis que os mesmos devem desempenhar na sociedade?

    ResponderExcluir
  46. RESPOSTA da pergunta nº 26
    Os arquivos devem ser insumos para a constituição de múltiplas visões da história e para construção de inúmeras memórias.

    PERGUNTA nº 27
    Que papel desempenha a tipologia documental?

    ResponderExcluir
  47. Resposta da pergunta 27:
    A tipologia documental liga o documento diplomático à função do titular arquivística.

    Pergunta 28: Que relação há entre plano de classificação e tipologia documental?

    ResponderExcluir
  48. Resposta da pergunta 28:
    "A tipologia documental é, então, responsável por estabelecer a ligação do documento... com a função do titular arquivístico."(LOPEZ, 2011). Sendo assim a instituição deve prover de um plano de classificação capaz de lidar principalmente com a análise diplomática do documento e a associação direta da função para com o uso pelo titular arquivístico.

    Pergunta 29:
    A análise diplomática e seus padrões podem se deparar com documentos não formais, tendo uma certa dificuldade de "aceitação" de tais. Em que situação podemos encontrar essa problemática?

    ResponderExcluir
  49. Resposta da pergunta 29:

    Os emissores nem sempre obedecem as características definidas em nível formal, dependendo do documento e da conjuntura de produção dele. A análise diplomática justifica-se sobremaneira no universo dos documentos relacionados aos movimentos sociais e de trabalhadores em função de caráter informal.

    Pergunta 30:
    Quais são as características de uma análise diplomática mínima realizada por alunos da disciplina Diplomática e Tipologia Documental da UnB (DTD), em 2010, para discussão dos documentos relacionados ao cineasta Gláuber Rocha?

    ResponderExcluir
  50. A turma de 2010 analisou em 6 diferentes aspectos:
    Denominação do documento, formato e dimensões, suporte, gênero e validação. Por mais que os documentos façam parte de outros fundos documentais, a naálise diplomática estabelecida da avaliação inicial prevalece.
    O tipo documental é a configuração que assume a espécie documental de acordo com a atividade que ela representa (CAMARGO & BELLOTTO, 1996).

    ResponderExcluir
  51. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  52. Sabemos que a análise tipológica converge de forma sistemática com a análise diplomática. Como essa interface pode dialogar com as diferentes possibilidades de fundos documentais e que instrumento de gestão é necessário?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resposta da pergunta 31:
      A tipologia documental permite a compreensão do documento identificado pela Diplomática dentro da organicidade do arquivo. Pois representa um segundo nível de definição dos documentos, contextualizando-os com determinado caso. A analise do tipo documental fica completa quando se observa a espécie (diplomática) com a função de uso (tipologia) para o titular do arquivo. Isso porque o significado arquivístico espelha o uso feito pelo titular do fundo, independente da coincidência diplomática acometida aos documentos.

      Questão 32
      Quais os quatro tipos documentais distintos encontrados no documento exemplificado no Projeto “Memória da censura no cinema brasileiro 1964-1988”

      Excluir
  53. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  54. Os quatro tipos documentais encontrados para o documento em questão são: Memorando de apreensão para registro de apreensão de filme (fundo do Ministério da Justiça); Memorando de apreensão para registro de cerceamento de liberdade de expressão (fundo do Projeto MCCB); trabalho final para registro de elaboração de atividade acadêmica (fundo do Grupo CineArq) e trabalhos de DTD para controle de avaliação de discentes (fundo da UnB - professor de DTD)

    Isso significa que um único documento pode ter funções distintas, sendo necessário contextualizar o mesmo conforme às atividades de seu titular arquivístico.


    Questão 33
    É importante frisar que um mesmo documento pode integrar diferentes fundos e que em cada um desses fundos ele possua uma função diferente e tipologias distintas.
    Ainda nessa linha de raciocínio, é possível que uma espécie documental tenha duas ou mais funções dentro de um mesmo fundo?

    ResponderExcluir
  55. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  56. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  57. É possível que um conjunto de documentos tenha mais funções em um único fundo, podendo ter diferentes usos da informação. Ocorrem em documentos múltiplos e em documentos que já nascem com características próprias para reprodução do conteúdo como registros fotográficos e documentos eletrônicos.


    Quais são os métodos sintetizados para que se possa criar um plano de classificação seja capaz de interatuar com a organicidade do acervo?

    ResponderExcluir

clique para comentar